Comer ovos na gravidez faz bem? Descubra!

O consumo de ovos na gravidez é um assunto que preocupa as mulheres. Afinal, é recomendado ou não? Confira as recomendações sobre esse alimento.

Comer ovos na gravidez é uma das opções de consumo preferidas das futuras mamães. Principalmente porque os ovos possuem vitaminas e minerais e são fontes de proteínas de baixo teor energético.

Por conta desse período na vida da mulher ser bastante especial e também delicado, é preciso que os cuidados sejam redobrados na questão da alimentação.

O ovo, então, faz parte da lista benéfica e essencial durante não só esse período mas na vida inteira da mulher.  Se você quer saber como esse alimento pode beneficiar a gestação, continue lendo.

 

Benefícios do consumo de ovos para gestantes

Durante o período de gestação, as células ligadas ao feto possuem um crescimento acelerado em relação ao seu tamanho e ao seu número. Por isso, se faz necessário a ingestão constante de nutrientes.

Dessa maneira, os macronutrientes existentes nos ovos fazem muita diferença na vida de quem os consome. Ele beneficia tanto a criança como a mãe também, oferecendo os seguintes benefícios:

  • Melhora a composição do leite;
  • Oferece uma maior nutrição infantil;
  • Desenvolve o cérebro;
  • Contribui para absorção e metabolização de substâncias hormonais.

Em todas as fases da gestação é possível observar seu bom desempenho e digestibilidade. A única contraindicação é em relação a pessoas que possuem intolerância.

O ovo deve acabar sendo consumido junto com a clara e a gema para que possa fazer efeito e complementar a alimentação. Durante a gravidez inteira é preciso que a mulher consuma os seguintes nutrientes:

  • Carboidratos;
  • Fósforo;
  • Proteínas;
  • Vitaminas D;
  • Lipídeos;
  • Niacina;
  • Piridoxina;
  • Tiamina;
  • Vitamina A.

Todos esses nutrientes podem ser achados dentro do ovo. Durante o segundo trimestre da gravidez quatro nutrientes acabam sendo essenciais para que se possa ter uma gestação saudável.

  • Vitamina C: serve para fortalecer o sistema imunológico;
  • Magnésio: serve para o crescimento de tecidos no corpo;
    1. Vitamina B6: faz com que os enjôos diminuam e previne que a mulher tenha depressão pós-parto;
  • Ferro: é fundamental para produzir hemoglobina.

Já no terceiro e último trimestre, é essencial que as mamães consumam cálcio para que a formação óssea do bebê possa vir perfeita. Outro nutriente que também se encontra nos ovos.

 

Existe fase ideal para se consumir ovos na gravidez?

Como dissemos, não existe uma fase que seja ou não ideal. É importante que o consumo de ovos aconteça desde sempre, independentemente do tempo que se encontre a gestação.

Os ovos brancos, por exemplo, acabam sendo uma fonte de proteína biológica de altíssima qualidade, a qual fornece todos os nutrientes necessários para as grávidas. 

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o ovo não aumenta o nível de colesterol. Quando se ingere ele com moderação, não apresentam risco nenhum à saúde.

É preferível que o ovo seja consumido cozido e se forem consumidos fritos, que a gema não seja mole. Isso porque a salmonela é uma bactéria perigosa para a saúde das mulheres.

Não consuma ovos com casca rachada pois eles podem ter sido contaminados com germes. Assim, é preferível que você descarte esses ovos em más condições.

O ideal é que você faça o consumo de até 4 ovos por semana para que você mantenha sua dieta equilibrada. Isso porque todos os alimentos em excesso se tornam ruins ao organismo em certo ponto.

Procure por aqueles ovos enriquecidos com ômega-3, pois esses acabam sendo mais eficientes dentro da rotina de dieta da grávida. Além disso, não há motivos para não consumir ovo.

Os ovos têm um baixo custo, são rápidos de cozinhar e versáteis, podendo ser acrescentados em diversas receitas. Assim, basta que você procure alinhá-los com outros alimentos.

Que tipo de alimentação uma grávida deve ter?

Segundo a Associação Brasileira de Nutrição (ABRAN), grávidas devem ter uma alimentação rica em cereais, legumes, frutas, leite, derivados do leite e… ovos! Também devem ingerir carne magra, vegetais, entre outros alimentos.

É interessante que o preparo da alimentação de uma mulher grávida seja em sua maioria grelhado ou a vapor. Dessa maneira, acaba sendo importante evitar comidas processadas ou congeladas.

O importante é que se dê um foco nos alimentos que possuam vitaminas e minerais, para que possa enriquecer a saúde não só da mãe como também do feto. Dentre os alimentos que precisam de um cuidado maior e se possível, evitá-los, contém:

  • Peixes como atum e espada por conta do mercúrio presente neles;
  • Carne, peixe, ovo e marisco cru. Alimentos crus podem causar intoxicação;
  • Frutas e vegetais mal lavados: importante lavar bem para evitar intoxicação;
  • Bebida alcóolica: isso atrasa o crescimento e o desenvolvimento do bebê;
  • Adoçante artificial: consumi-los não é muito seguro para o crescimento do feto.

Como consumir os ovos durante a gravidez?

A mulher grávida pode incluir o ovo intercalando o ingrediente entre as principais refeições. Por exemplo, consumir os ovos pela manhã mexidos ou cozidos junto a uma torrada ou pão.

No almoço, consumi-los junto a uma salada de forma cozida pode dar uma variada. No lanche, pode-se misturá-lo com tapioca para fazer uma crepioca recheada de peito de peru.

Na janta, a grávida pode optar por cozinhar muffins de ovo com queijo e consumir junto com outros acompanhamentos. É uma opção saudável, bem saborosa, leve e prática.

É preciso que acima de tudo que as mulheres grávidas consultem um  nutricionista e tenham acompanhamento médico para saber o que podem ou não ingerir.

Então, é importante que a saúde da criança venha em primeiro lugar. Assim, através de um acompanhamento focado na saúde de ambas as vidas, será possível ter uma gravidez boa e saudável.

 

Consulte um nutricionista!

O consumo de ovos na gravidez é um assunto que preocupa as mulheres. Afinal, é recomendado ou não? Confira as recomendações sobre esse alimento.

Vimos então um pouco mais sobre o consumo de ovos na gravidez, os benefícios que seu consumo traz para a vida dessas mulheres. Assim como as possíveis contra indicações e fases mais adequadas para consumi-lo.

Dentro de sua rotina de alimentação, com certeza o ovo será uma recomendação médica por conter muitos nutrientes necessários. Mas, isso não descarta a necessidade de consultá-lo e realizar um acompanhamento médico e nutricional periódico.

Nos conte nos comentários se este artigo foi útil e compartilhe-o com suas amigas grávidas que possuem as mesmas dúvidas sobre esse alimento.