Validade do ovo: qual a maneira correta de conservá-los?

Uma curiosidade que você e outras milhares de pessoas podem ter é sobre a validade do ovo. Por isso, escrevemos esse texto para falar sobre a melhor maneira de armazenar os ovos, como saber se eles estão bons para compra e consumo e saber também, como podemos ver a data de validade do ovo.

Tentaremos esclarecer todas as suas dúvidas sobre a melhor forma de armazenamento e durabilidade dos ovos. Por isso colocamos o conteúdo de uma forma bem dividida para você.

Então fique à vontade para pular ou voltar o tópico quando quiser, assim como visitar os outros conteúdos que sugerimos nos links dentro do texto para que você entenda melhor.

É possível saber a validade do ovo?

Às vezes sim, outras não. Em geral, tudo vai depender de onde você está comprando e com quem. Algumas embalagens de ovos podem conter uma etiqueta informando a data de produção e a data de validade. Porém, não é em todo lugar que você vai encontrar tudo regular assim.

Além da etiqueta, a embalagem dos ovos deve conter o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura ou do serviço de inspeção estadual ou municipal. Este selo indica que o produtor deste produto passou por uma inspeção no espaço e no equipamento em que são produzidos os ovos.

Este procedimento é obrigatório a todos os produtores de alimentos de origem animal. Porém, no caso de ovos, os pequenos produtores – isto é, com menos de 1000 aves produtoras – estão isentos da obrigatoriedade do registro no SIF.

Como escolher bons ovos na hora de comprar

  • Confira se a casca não está quebrada ou rachada: ovos nesta situação têm grandes chances de serem infectados com bactérias prejudiciais a saúde humana;
  • Verifique o cheiro: produtos estragados geralmente dão logo sinais de má condição através do mau cheiro;
  • Observe as condições da embalagem: o que se vê por fora pode dizer muito a respeito de como o produto pode estar por dentro. Se a embalagem for de papel, verifique se tem mofo ou bolor. Se for de plástico, ela não deve ter vapor de água em seu interior.

Estes são alguns sinais de que os ovos podem estar em más condições e que você não deve comprá-los. Alguns ovos podem chegar na mão do cliente nessa situação por conta do transporte demorado da carga, local de armazenamento não adequado ou falta de atenção do local de venda.

Se você já tiver comprado os ovos e quer saber se eles estão bons antes de cozinhar, tem um teste simples que você pode fazer em casa. Encha uma vasilha com água e coloque o ovo dentro, se ele afundar é porque está bom, se boiar está ruim, jogue fora ou abra se quiser ter certeza.

Como armazenar corretamente os ovos

 

O que não fazer:

  • Não lavar os ovos: lavar os ovos antes de guardá-los na geladeira não é recomendado, pois isso pode retirar a capa protetora que envolve a casca do ovo. Sem essa proteção, as chances do ovo ser infectado internamente por bactérias se torna bem maior. Por isso, não lave os ovos antes de guardá-los, o importante é manter intacto o que tem dentro, não a casca.
  • Não guardá-los na porta da geladeira: o movimento de abrir e fechar a geladeira pode acabar trincando os ovos e talvez você nem veja quando acontecer. Isso envolve a questão anterior de proteção contra bactérias.

O ideal é:

  • Manter os ovos na geladeira: armazená-los sob uma temperatura abaixo de 8°C é o ideal para conservar por mais tempo. Se o ovo for guardado desde a postura (dia em que a galinha “bota”) abaixo dos 4°C, pode ser que dure até 60 dias. Em temperatura ambiente esse tempo diminui para 30 dias.
  • Guardar em bandejas: se comprar os ovos à unidade, o ideal é colocá-los em bandejas no interior da geladeira, para evitar o balanço. Se já vierem em bandejas, ótimo, é só guardar direitinho.

Cuidados no consumo de ovos

Cuidado com a Salmonella

A Salmonella é uma bactéria que pode causar intoxicação nas pessoas e, em alguns casos, sérias infecções ou até levar à morte. Essa bactéria possui duas espécies causadoras de doenças em humanos, que são: a enterica e a bongori.

A transmissão da doença se dá pela ingestão de alimentos que foram contaminados por fezes de animais. Geralmente a bactéria é encontrada em galinhas, porcos, vacas e até mesmo em animais domésticos, como cachorros e gatos. Então, qualquer alimento que entre em contato com esses animais ou com as fezes deles, pode contrair a salmonella.

Como os ovos das galinhas têm muitas chances de terem entrado em contato com a bactéria, é recomendável que ao se preparar os ovos para alimentação, se cozinhe ou frite bem o alimento. O calor acaba matando as bactérias e isso diminui o risco de contração de doenças pela salmonella.

Como falamos em outro texto que escrevemos sobre os benefícios do ovo cozido, o consumo do ovo cru não é recomendado e nem outros alimentos derivados, como a maionese caseira, que não passa pelo processo de fervura.

Lave as mãos ao manipulá-los

Os ovos são capazes de armazenar um microorganismo vivo por muito tempo, por isso é essencial que você cuide da higiene ao manipulá-lo. Além da salmonella, existem outras bactérias que, ao entrar em contato com o ser humano, causam doenças e outras complicações.

Já vimos neste conteúdo que não se recomenda lavar os ovos antes de guardá-los na geladeira, mas e depois? Se você julgar necessário, pode lavar em água corrente, só para não ter perigo de alguma bactéria que esteja na casca do ovo entre em contato com outros alimentos.

Mas você já sabe que se for fritar ou cozinhar, não tem tanto problema, já que o calor irá matar as bactérias.

Bom, esperamos ter ajudado a esclarecer todas as suas dúvidas ou, pelo menos, a maior parte delas. Agora, recomendamos que você leia este outro conteúdo que escrevemos e também você possa se interessar: Benefícios do ovo cozido: conheça as vantagens que o alimento pode trazer para sua saúde.